1591

Câmara Municipal de Canudos

Pular para o conteúdo

I Feira Literária de Canudos acontece em novembro e exalta memória da histórica cidade

Fonte: https://flican.com.br
19/11/2019 às 17h54

Noticia

Galeria com imagens e vídeos sobre a matéria


Canudos, a emblemática cidade do sertão baiano por duas vezes já destruída e reconstruída, entra, em 2019, no circuito de eventos gratuitos que combinam literatura com outras artes e ajudam a popularizar o acesso à cultura no estado. A primeira Feira Literária de Canudos (Flican) vai acontecer de 21 a 24 de novembro e oferecerá uma programação variada para todas as idades, ocupando alguns locais considerados icônicos, como o Parque Estadual de Canudos, o Instituto Popular Memorial de Canudos, o Memorial Antônio Conselheiro o Mirante do Conselheiro, e outros montados especialmente para ocasião, a exemplo das tendas culturais e dos espaços Edivaldo Boaventura e José Calasans.

Haverá conferência, mesas de conversa, concerto lítero-musical, lançamento de livros, contação de histórias, oficinas pedagógicas, intervenções artísticas, visitas guiadas, teatro, exposições, filmes e shows, que terão como pano de fundo a história do lugar e a cultura sertaneja. A programação completa está disponível no site: www.flican.com.br

Como não podia deixar de ser, a edição de estreia homenageará Antônio Conselheiro e Euclides da Cunha, principais personalidades conhecidas do público quando se trata da Guerra de Canudos, acontecimento que marcou a história nacional e completou recentemente 122 anos de seu desfecho. Dentre as atividades mais esperadas, estudiosos e autores abordarão diferentes e relevantes aspectos relacionados ao conflito, tema também presente nas ações educativas realizadas em parceria com escolas públicas da região. Outros destaques serão a Flicanzinha, com uma grade especialmente voltada para o público infantil, e as exposições de fotos e objetos da época da guerra.

Toda a movimentação cultural promovida pelo evento vai refletir ainda na economia local, que será impactada com o aumento do fluxo turístico, impulsionando os setores de alimentação, comércio e hospedagem. Com o capital simbólico e o amplo repertório de manifestações artístico-culturais do território, especialmente aquelas relacionadas à literatura, a expectativa é que o evento se consolide e favoreça ainda mais a região, como esclarece o curador Luiz Paulo Neiva.

“Canudos já merecia uma feira literária há muito tempo e um evento como esse também movimenta a economia de um local onde o turismo ainda é pouco explorado, mas que tem muito potencial. A cidade e a região precisam de muitos outros. É uma janela que se abre para a geração de emprego e renda em diversas áreas. Aqui o público vai encontrar uma programação rica, com forte compromisso de preservação da memória e da história desse lugar e valorização do que tem de melhor na nossa cultura regional. Esperamos cerca de centenas de visitantes nos quatro dias, que terão oportunidades únicas de entrar em contato com pesquisadores renomados e artistas consagrados”.

Memorial Antônio Conselheiro – Praça João de Regis

A realidade atual no estado contribui para essa perspectiva. O número de feiras, festas e festivais envolvendo literatura e outras expressões artísticas não para de crescer nos últimos anos. Somente para 2020, a Secretaria de Cultura do Estado já anunciou apoio a 25 eventos com esse modelo, em diferentes territórios de identidade. “O Sertão vai virar arte” é o tema dessa Flican, uma realização do Campus Avançado de Canudos da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), que já desenvolve um longo trabalho de preservação da memória do lugar.

O evento ainda conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Canudos, das secretarias estaduais de Educação, Cultura, Justiça e Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, bem como, da Fundação Pedro Calmon, da Universidade do Sudoeste da Bahia, da Universidade Católica de Salvador (Ucsal), do Centro de Estudos Euclides da Cunha e do Instituto Popular Memorial de Canudos (IPMC).

Conferência de abertura

Uma conferência sobre as diversas faces de Antônio Conselheiro vai abrir a programação da 1º Feira Literária de Canudos e revelar como o líder de Canudos era visto por sete grupos e indivíduos. As opiniões serão comparadas e contrastadas pelo professor do Departamento de Espanhol e Português da Universidade da Califórnia-Davis, Leopoldo Bernucci.

Estudioso da obra de Euclides da Cunha, Bernucci trará para o público uma síntese do que pensavam o autor do clássico Os Sertões; jornalistas brasileiros e estrangeiros; testemunhas locais; escritores de ficção; párocos do interior baiano, autoridades do Estado da Bahia e militares que participaram da Guerra de Canudos.

A esperada conferência ocorre às 20h do próximo dia 21, no Espaço Edivaldo Boaventura.

Mesas de conversa

Diversos autores e estudiosos reunidos para um bate-papo sobre Canudos e o sertão. É isso que o público vai encontrar nas cinco mesas de conversa da 1º Feira Literária de Canudos, que acontecem nos três turnos dos próximos dias 22 e 23, no Espaço Edivaldo Boaventura.

Dentre os assuntos dos encontros estão as características, representações e potencialidades de Canudos; o histórico de dificuldades e desigualdades e exemplos exitosos da região, além das experiências e saberes da cultura local mais relevantes no campo da literatura. Como a cidade já foi narrada, da história à ficção, e demais aspectos abordados pelos convidados em suas obras também farão parte dos momentos de troca de ideias.

Lançamentos e encontro multicultural

Mais de uma dezena de livros, de autores baianos e nacionais, será lançada no dia 22, com sessão coletiva de autógrafos durante a segunda noite da 1ª Feira Literária de Canudos. O evento acontece a partir das 20h, nos jardins do Memorial Antônio Conselheiro. Editoras e livrarias ainda estarão instaladas no Espaço José Calasans.

Já o encontro de cordéis, pífanos e poesias ocorrerá no Espaço Edivaldo Boaventura, às 19h do dia 23, com os artistas da região Antônio Barreto, José Américo Amorim, José Francisco de Andrade (o Zé Poeta) e a Banda de Pífanos de Canudos.

Exposições e exibição de filmes

As três exposições que fazem parte da programação estarão abertas para visitação nos quatro dias da 1º Feira Literária de Canudos, sempre das 8h às 22h. O Espaço José Calasans receberá todo o acervo do José Aras, com objetos provenientes da Guerra de Canudos, como armas e utensílios religiosos, além de gravuras e 78 fotografias de Flávio de Barros feitas no conflito. Imagens de Antônio Olavo, Evandro Teixeira e Trípoli Gaudenzi, dez de cada, também serão exibidas no local.

No Pavilhão Central do Campus Avançado da Uneb, a mostra “Bello Monte/Canudos: A Terceira Margem” vai apresentar as obras do artista plástico conquistense Silvio Jessé, reconhecido pelo trabalho executado na Itália e França. Já no jardim da Praça João de Régis, espécies vegetais citadas por Euclides da Cunha em Os Sertões estarão expostas e conduzirão o pensamento a um passeio ao cenário da época.

A exibição de filmes também acontecerá durante toda a feira, no Memorial Antônio Conselheiro, das 8 às 22h. Entre os 12 títulos que serão reproduzidos estão “Paixão e Guerra no Sertão de Canudos”, de Antônio Olavo; “Caderneta de Campo” e “Utopia”, de Pola Ribeiro; “Guerra de Canudos”, de Sérgio Rezende, e “Um sino dobra em Canudos”, de Carlos Gaspar.

Flicanzinha e tendas culturais

Música, encenação, contação de histórias, entre outras atividades lúdicas e educativas farão parte da programação deste espaço dedicado às crianças na 1ª Feira Literária de Canudos. Já para os jovens, as tendas culturais concentrarão as oficinas de robótica, produção textual e audiovisual, além da programação feita com participação de muitos deles, estudantes de seis escolas da região que preparam, especialmente para a ocasião, apresentações e um repertório artístico-científico inspirados em Canudos e no sertão.

Apresentações artísticas e visitas guiadas

A Camerata da Orquestra Neojiba, a Orquestra Sisaleira de Conceição do Coité, a Companhia de Teatro de Canudos e músicos consagrados que tematizam Canudos e o sertão, como Bião de Canudos, Gereba, Fábio Paes e Robertinho, também se apresentarão durante a 1ª Feira Literária de Canudos, que terá todas as noites encerradas com um show, além da Virada Cultural no dia 23.

Para fechar com chave ouro a programação, no último dia de evento, visitas guiadas das 7h às 11h levarão o público para conhecer pontos turísticos famosos da cidade: o Parque Estadual de Canudos, o Mirante do Conselheiro, o Instituto Memorial Popular de Canudos e o Museu Manoel Travessa.